Alopatia*

— Ora, ora minha querida, você está fadada ao escrutínio do destino.
— Lá vêm você com esse instinto bórico psicopata.
— Desta vez é sério. O escrutínio do destino sou eu. Veja o que há em minha mão.
— Ah, não acredito que decide as coisas desse modo precipitado.
— Mas bem que você merece, por me importunar a vida e enfezar a tranqüilidade.
— E eu te importuno? É realmente insano: não lembra o que faz e ainda atribui ações a mim.
— Não invento. Você tem sido traiçoeira, por isso preciso completar minha vontade de extirpá-la.
— Então é por isso que o pretendente a homicida carrega tal artefato nas mãos. Assim, será um processo lento de agonia.
— Agonia é o que eu quero, mas para você, que é a razão do meu mal-viver.
— O seu mal-viver é culpa sua. Já se foi o tempo em que eu ficava apenas ouvindo seus reclames sem nexo.
— E ainda quer se sair de corajosa? O pudor não lhe permite reação.
— Todos escondemos, até de nós mesmos, certos comportamentos e reações. Você brinca com pudor e faca. Aquele faz sala, o outro perfura, fere.
— Não insinue falsidades. Aqui você está em desvantagem. Eu não sou o insano, o psicopata?
— Você seria capaz, eu sei. Já deu demonstrações antes, mas nunca imaginei tamanha baixeza.
— Tudo que faço é em resposta às tuas imoralidades.
— Então eu sou a imoral? Você não me aponta sérios deslizes, já os seus, os tenho numa lista.
— Está vendo o jogo? Sempre que a acuso, rebate com o mesmo argumento contra mim. Não pense que funcionará. Estou decidido a manter meus planos.
— Não duvido que manterá. Ainda mais em seus devaneios de pobre louco.
— Meus devaneios? Você insiste em pintar-me como louco, coisa que não sou. Você sim é desregulada, dissimulada.
— Parece que você copiou bem minha tática dos contra-argumentos. Mas não pense que me desmoraliza. Toda judiação para louco é pouco, e de insanidade nós entendemos.
— Não me venha macular como desvairado. Você sabe o que lhe espera. Você está fadada ao escrutínio do destino.
— Você nem imagina o que carrego à cintura. Você está fadado ao escrutínio do escrutínio.

*Alopatia: segundo o tio do Chico Buarque, quer dizer “sistema terapêutico que trata as doenças por meios contrários a elas”.

por João de Brito
Anúncios

8 Responses to “Alopatia*”


  1. 1 Filipe 4 julho, 2007 às 8:00 pm

    texto legal!aprendi novas palavras!hehehe
    abraço amiguinho jão

  2. 2 João Paulo 4 julho, 2007 às 8:24 pm

    Coisa linda!
    Demorei pra entender, mas entendi. Eu acho. 🙂

  3. 3 Guilherme Gurgel 4 julho, 2007 às 8:35 pm

    Segundo o dicionário “Rideel” (e não o do tio do Chico Buarque), escrutínio é:
    s.m. 1 Ação de escrutinar. 2 Exame minucioso. 3 Votação em urna. 4 Apuração dos votos que entram na urna. 5 Urna em que os votos são recolhidos.
    Genial esse texto. Vou demorar alguns anos para conseguir escrever um texto tão complexo quanto esse… heheh. A idéia de escrever apenas usando os diálogos foi muito inteligente, um dia eu imito 🙂

  4. 4 Isabela 5 julho, 2007 às 10:19 am

    To tentando entender……….
    ihiihihihih
    brincadeira, Joãozinho…………
    tah legal…………compleeeeeeeexo, pelo menos p minha cabeça simples, né?
    um dia eu vo entender tdin dele…..uashuashasas
    escrever bem é um dom que vc possui!
    eu naum entendi oq acontece no final: ela mata ele?

  5. 5 Luis Felipe 5 julho, 2007 às 12:15 pm

    meu deus…
    onde esse menino vai parar??

  6. 6 Thiago Maldição 6 julho, 2007 às 4:59 pm

    Evoluiu muito heim?os textos da tua apstila nem se comparam!Dá próxima vez bota um link com um dicionário virtual…Sou burro d+ pra saber essas palavras!

  7. 7 Lima 9 julho, 2007 às 5:10 pm

    ” Você nem imagina o que carrego à cintura. Você está fadado ao escrutínio do escrutínio.” -bonito isso daí

    e tinha que ter um pobre no meio, haha.(“pobre louco”)

    jaum e o pé de feijaum

  8. 8 Orlando Neto 13 julho, 2007 às 9:57 pm

    Meu amiguinho, mestre da analogia médico-lógica hehehe
    Ele congrega luz e escuridão, loucura e verdade de forma genial!
    Amiguinho vocabular! Continue assim, espero criar vergonha na cara e voltar a produzir e quem sabe um dia eu possa produzir algo de boa qualidade estética e de conteúdo.
    Abraço..


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




Nome: João Paulo
Onde: São Luís - MA

Pseudo-escritor frustrado.


Orkut
Last.fm
E-mail
---

Nome: Nilson
Onde: São Luís - MA

Brasileiro, sincero, que tenta em palavras expressar tudo que se passa no dia-a-dia, mesmo atropelando regras gramaticais e cometendo erros ortográficos. Desprovido de beleza, desprovido de habilidades, mas rapaz que tenta aprender o máximo, e que busca ser feliz nas coisas simples.


Orkut
E-mail
---

Nome: João de Brito
Onde: São Luís - MA

Pouco patriota, dependente, desiludido e pessimista. Gosta de queijo, batata palha e boas músicas. Escrever é um hobbie, desses que se amarra na cintura.


Orkut
E-mail
---

Nome: Guilherme
Onde: São Luís - MA

Um cara que sonha ser um escritor, e treina bastante para isso.


Blog
E-mail

a

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: